Moda e Beleza
19 out 2016 • Por Giu Menezes

Testei: Naked 3 da Urban Decay

Eu to com essas fotos e a ideia desse post prontos há séculos, mas sempre ia adiando e nem sei bem o porquê!

As paletas Naked, da Urban Decay, são febre consolidada e as queridinhas de muita gente espalhada nesse mundo. Também, reúne cores básicas, neutras e lindas, prontas para fazer qualquer maquiagem para o dia ou para a noite. Hoje temos no mercado quatro paletas Naked grandes e duas pequenas, as chamadas Naked Basics. Eu, como sou a louca das sombras, tenho três 😀 a Naked Basics 1, a Naked 2 e essa aqui, minha preferida, a Naked 3!

naked3_01

Cada uma delas puxa para uma cor neutra, variando entre tons e similaridades. O que eu gosto na 3 é que ela é composta por cores e tons mais rosados, o que eu acho que facilita mais na hora de fazer maquiagens neutras e básicas para o dia-a-dia, porém ao mesmo tempo fugindo do simples demais que mal aparece a sombra. Variando entre acabamento mate e cintilante, passando até pelo metálico, as sombras tem uma duração que eu nunca vi igual, mas é bom tomar cuidado, porque a pigmentação é forte e pode até manchar. Sempre vale dar uma testadinha na mão antes de ir enfiando o pincel no olho, hahaha.

naked3_02

A caixinha dela é uma graça! Como a Naked 2, essa também é de lata (a Naked original é revestida por veludo) e fecha muito bem com os ganchinhos que ela tem. Mas, em vez de ser lisa e só ter o nome em alto relevo, essa tem umas ondas que dão como se fosse um movimento – e a beleza da paleta já começa aí! Assim como suas irmãs grandinhas, ela também vem com um pincel que de um lado é para depositar a sombra e o outro, para esfumar. Mas confesso que nunca usei ele por dó. Além disso, acho ele mais duro que os pinceis que tenho aqui em casa de olho!

naked3_07

Vamos ao review…

naked3_03

Strange, Dust, Burnout

Strange: um off-white opaco, bem delicado. É ótimo para passar logo abaixo da sobrancelha e iluminar sem dar brilho.

Dust: a expressão “fairy dust” ou “pó de fada” cai muito bem aqui! É minha preferida da paleta para iluminar o canto interno. Um rosinha bem sutil, mas com brilho que dá pra enxergar de longe! Tem até que tomar cuidado pra não cair o glitter no rosto inteiro!

Burnout: um rosa antigo discreto, com abamento acetinado. Não ilumina a vida como o Dust, mas não é aquele opaco nosso de todo dia. Eu gosto!

naked3_04

Limit, Buzz, Trick

Limit: um tom acima do rosa antigo, totalmente mate. Ótimo para começar a maquiagem e fazer aquela “caminha” antes de ir se aprofundando nas outras cores. Dá uma igualada no tom da pálpebra, se você for mais branca como eu.

Buzz: rosa escuro com leves brilhos de impacto! Bom para uma festa durante o dia porque não pesa.

Trick: não sei definir essa cor, mas varia entre um cobre e dourado bonito, nem tão discreto, mas digno de uma boa iluminada no canto interno, no meio do olho, onde quiser! haha

naked3_05

Nooner, Liar, Factory

Nooner: um marrom rosado mate. Entra na mesma categoria que o Limit, mas o Nooner é mais aparecido. Acho bem possível que para as peles mais morenas e negras ele se encaixe bem no quesito de primeira sombra para igualar o tom da pálpebra 😉

Liar: eu gosto do nome, hahaha E da cor também, claro. Um rosa com um fundo de marrom metálico, fica lindo para esfumar canto externo!

Factory: um marrom com micropartículas de brilho. Como é bem pigmentado, costumo usar bastante na hora de esfumar e dar acabamento. Ele e a Mugshot fazem uma dupla belíssima!

naked3_06

Mugshot, Darkside, Blackheart

Mugshot: um tom de marrom mais claro, com o mesmo acabamento da Factory. E essa sombra é bem interessante de ser usada sozinha, naquele dia “não to afim de fazer olho trabalhado, mas não quero sair sem nada”

Darkside: é a única sombra da paleta que puxa um pouco o tom do cinza, mas nada pesado. Cinza e rosa são cores que combinam bem, então acho que faz sentido a presença dela aqui. Olhando de longe parece um acabamento mate, mas na verdade, é acetinado, com minúsculas, quase invisíveis, partículas de brilho.

Blackheart: nem precisa de muito para definir, né? Um vinho, quase preto, com partículas bem visíveis de brilho no tom de rosa forte. É pra matar a gente do coração!

No Brasil é fácil encontrar a Urban Decay e suas paletas no site e nas lojas da Sephora, e essa daqui está por R$239,00. Lá fora é sempre mais barato, então se você tiver um dinheirinho sobrando pra comprar dólar e conhece alguém que vai viajar, já aproveita pra pedir! Na Sephora americana, ela está saindo por US$54,00 sem impostos.

Quem já conhece essa paleta, gostou? Me conta aqui nos comentários!

Beijos! =)

Moda e Beleza
07 jun 2016 • Por Giu Menezes

Testei: Batom Mate Cetim, da quem disse, berenice?

Quando comecei a me aventurar no mundo da maquiagem lá em 2012, batom era uma coisa que dizia que jamais usaria. Acho minha boca meio cheinha, então não gosto de chamar a atenção pra ela. Aí conheci os batons cremosos e nudes… Depois veio a vontade de tentar alguns rosas mais aparecidos… E outras texturas também, como a mate, a satin… Nem preciso dizer que viciei, né? Ainda não cheguei no batom vermelho – continuo achando que minha boca chama a atenção, mas quem sabe um dia?

batomqdbmatecetim_01

Peguei tanto gosto que agora acho divertido comprar alguns batons para testar e ver se eu gosto. Foi o que aconteceu com essa nova linha da quem disse, berenice?, a mate cetim. Nunca tinha experimentado e nem visto as cores ao vivo, mas resolvi comprar online de presente de aniversário mesmo assim! haha E, finalmente, fiz um review!

Descrição do site:

“dá para ser mate e cetim? dá sim!
o batom mate cetim tem textura sequinha, supercobertura e uma duração de até 10 horas, com um brilho discreto e acetinado. além de ser muito confortável, também hidrata e protege os lábios.”

batomqdbmatecetim_02

Malvatim e Rosetim

São 10 cores no total e, para mim, escolhi as cores Rosetim e Malvatim, porque já tinha visto resenhadas em outros blogs e tinha gostado. Confesso que a Malvatim é mais escura do que eu pensava, mas ainda assim achei linda. Minha primeira experiência foi com o Rosetim. Passei na quinta que tinha alguns compromissos para testar como ele se comportaria.

batomqdbmatecetim_07

Rosetim

batomqdbmatecetim_09

Malvatim – por achar meio escuro, dei uma espalhada com o dedo

Passando o batom: vocês já estão cansados de saber que tenho a boca seca, então passei um balm antes e tirei o excesso. Não sei se tirei demais ou se é a característica do batom mesmo, mas achei difícil de passar pela boca. Meio que dava umas travadas, e achei levemente difícil de espalhar, precisei passar a bala umas duas, três vezes para uniformizar a cor. Depois, porém, o batom ficou confortável na boca e não fiquei com a sensação de secura que geralmente os batons mate me deixam.

batomqdbmatecetim_04

Amostras

batomqdbmatecetim_06

Teste do beijinho com o Rosetim

Duração: até que achei bom! Sou meio esquecida quando estou de batom, então não presto atenção na hora de comer ou beber… Em mim não durou as 10 horas prometidas. Ele transfere consideravelmente, mas claro que bem menos que batons cremosos, por exemplo. Porém, mesmo quando a cor vai saindo durante o dia, ele deixa a boca manchada, então não fica parecendo que todo o batom foi embora e restou uma boca sem cor, haha. Por ser batom mate, ele tem a característica de durar mais, mas não sei se o efeito cetim tira um pouco dessa durabilidade se comparar com outros batons de mesmo acabamento.

batomqdbmatecetim_03

Ingredientes

batomqdbmatecetim_05

Removendo com água micelar

Para remover: não achei difícil. Claro que, fui tirar o batom sem ter retocado só no final do dia, então ele já foi saindo naturalmente. Eu, como tenho costume de tirar a maquiagem do dia no banho, ficou mais fácil com meu velho shampoo Johnson’s e água quente, mas no teste com as amostras no meu braço, só passei uma vez o algodão com água micelar e ele já deu uma borrada boa.

batomqdbmatecetim_08

Rosetim após 7h de uso, incluindo almoço e lanchinho da tarde

Impressões finais: não sei se nas fotos dá para ver o efeito cetim, ao vivo ele é bem discreto mesmo, mas eu gostei! Acho que depende de como a luz bate, e quem vê de fora fica pensando “mas que batom é esse que ela tá usando com esse efeito diferente?”. Achei bem legal! haha. Tenho a impressão que ainda vou usar bastante, porque gostei muito das cores em mim também!

Por ser um batom diferente, achei o preço dele bem justo até: R$31,90 no site da quem disse, berenice? Você também consegue achar a marca em várias farmácias da rede Droga Raia (aqui em Atibaia tem na da Lucas!) e em lojas próprias espalhadas por diversos shoppings!

Você pode encontrar outras resenhas desse batom no 2beauty, no Coisas de Diva e no Pausa para Feminices.

Você já usou esse batom? Me conta o que achou e as cores que gostou aqui embaixo!

Beijos! =)