Livros, Séries e Filmes
16 nov 2015 • Por Giu Menezes

A trilogia “Jogos Vorazes”, de Suzanne Collins

Acho que todo mundo já leu, assistiu a algum dos filmes ou pelo menos ouviu falar da trilogia de “Jogos Vorazes” né? Essa semana, dia 18/11, estreia aqui no Brasil o último filme adaptado da franquia, então achei que seria legal comentar dos livros/filmes por aqui hoje. Pra matar a saudade de quem já leu e deixar mais ansioso quem tá querendo assistir o filme (eu! hahaha).

Em vez de fazer uma resenha de cada livro/filme, vou falar da coleção completa, mesmo porque acho que ela dispensa apresentações. Mas, caso vocês queiram, posso fazer de cada um também, sem problemas 🙂 A trilogia “Jogos Vorazes” foi escrita pela autora Suzanne Collins e lançada aqui no Brasil pela Editora Rocco.

jogos_vorazes_07

Confesso, quando começou a se falar em “Jogos Vorazes” não me interessei em nada. Aí assisti ao primeiro filme e gostei menos ainda, porque achei a história meio tonta com essa coisa de selecionar dois jovens de cada distrito e colocá-los em uma arena para se matarem. Tipo, oi? Ok, deixei passar e um tempo depois de lançar o segundo filme, assisti esse também. Já achei um pouco diferente, consegui entender melhor qual era a real história do filme e fui curtindo. Aí acabou o filme e eu pensei “não acredito que eu vou ter que esperar um ano para saber o que acontece! Quer saber? Vou ler os livros.” E foi assim que eu acabei com o primeiro livro em mãos.

Infelizmente, na maioria da vezes quando a gente assiste a um filme antes de ler o livro que o originou fica faltando muita coisa da história original que acaba interferindo até na sua percepção do contexto todo. O primeiro livro, “Jogos Vorazes” é, de longe, infinitamente melhor que seu filme, recheado de detalhes e você já capta a ideia desde o começo. Uma sociedade pós apocalíptica, chamada Panem, que vive governada pela Capital e por um presidente no poder há mais tempo do que o livro realmente fala. Há um tempo houve uma grande revolução entre os 13 distritos de Panem contra a Capital e, para lembrar a guerra e como uma forma de impor medo para que a população não se revolte de novo, o presidente Snow promove todo ano os Jogos Vorazes – cada um dos 12 distritos (o 13º foi exterminado durante a revolução) deve enviar um menino e uma menina de 12 a 18 anos, seja por sorteio, seja por voluntariado, para a arena elaborada pela Capital e lutar por sua vida. Só um sai vitorioso e recebe toda a glória da Capital. Essa é a regra.

jogos_vorazes_03

Katniss, a protagonista e narradora dos livros, vive no distrito 12 e se voluntaria para os Jogos após o sorteio ter tirado o nome de sua irmã mais nova, Prim. Para não ver a irmã morrer, Katniss resolve deixar para trás a mãe, Prim e Gale, seu melhor amigo, para arriscar a própria vida. Logo ao chegar à Capital, com Peeta, o tributo masculino do distrito 12, Haymitch, o único vencedor do 12 e mentor deles e Effie, uma espécie de relações públicas dos dois tributos, ela já conhece Cinna, seu estilista e também quem começa a lhe abrir os olhos sobre como tudo funciona na Capital. Tanto para quem leu, assistiu ou nenhum dos dois ainda, é de se esperar que Katniss saia vitoriosa dessa edição dos Jogos só pelo fato de haver um segundo livro, certo? Ok. O que não vou contar é como ela sai vitoriosa e o que isso impacta na vida dela, o que vemos a partir do livro 2, “Em Chamas”.

jogos_vorazes_04

No segundo livro/filme, Katniss volta para a arena, mesmo que as regras anteriores diziam que um vencedor dos Jogos jamais seria chamado novamente. É o Massacre Quartenário – aniversário de 75 anos da revolução – e o Presidente Snow resolve dar uma apimentada nos Jogos realmente para mostrar para Katniss quem é que manda, e os tributos desse ano são vitoriosos de edições passadas. Nesse livro conseguimos ver ainda mais a onda de revolta se instalando pelos distritos de Panem. Katniss e Peeta tem que aprender a confiar em pessoas que não conhecem para sobreviver à arena uma segunda vez. Os jogadores são mais perversos, a arena está mais cheia de armadilhas e Katniss tem que, mais uma vez, desafiar a Capital.

jogos_vorazes_05

Quando acabei o segundo livro já engatei no terceiro por motivos de: ansiedade e desespero para saber o que ia acontecer! hahaha. Achei “A Esperança” o melhor dos três e não só porque encerra história, mas por tudo que acontece. Parece que nos dois primeiros você vai se preparando para a grande jogada, que acontece só no terceiro. Enquanto Katniss consegue escapar sã e salva da arena e ser levada ao distrito 13 (olha, não tava tão destruído, afinal de contas haha), Peeta está desaparecido, sendo usado pela Capital. Os distritos estão cansados de tanta exploração por parte de Snow e se revoltam cada vez mais, mas para se unirem precisam de um símbolo, uma líder, alguém que já desafiou a Capital não uma, mas duas vezes. E é aí que Katniss se vê mais uma vez em uma enrascada das boas. haha No terceiro livro você vê mais o jogo político entre a Capital e os revolucionários – o distrito que ressurgiu das cinzas liderado por uma presidente que tem sede de vingança.

E o final… Tenho amigos que não gostaram tanto assim, mas eu gostei. Acho que fechou bem a história e um dos motivos pelo qual tudo isso começou. Estou na ansiedade pelo último filme, para saber como as cenas mais legais do último livro vão ser retratadas, hahaha. Gostei de “A Esperança – Parte 1”, mas não sei se era necessário dividir o livro em duas partes. Quero assistir esse último também para saber se essa minha opinião se confirma ou se de repente, não, o segundo estava tão recheado de detalhes que em um filme só ficaria muito longo.

Enfim, pra deixar todo mundo mais ansioso, segue aqui o trailer de “A Esperança – Parte 2”:

E aí, quem só leu, quem só assistiu, quem fez os dois? O que achou? E você que ainda não tinha se familiarizado muito com a história, ficou curioso? Me contem o que acharam!! 😉

Beijos =)

Comente pelo Facebook
Escreva seu Comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que sua foto apareça no comentário? Clique aqui.