Livros
02 mar 2016 • Por Giu Menezes

Extraordinário, de R.J. Palacio

Um dos livros mais fofos, sinceros e emocionantes que eu já li. A história de August (Auggie) não é daquelas que acontecem várias coisas por dia, mas mesmo os obstáculos dele não sendo gigantes aos nossos olhos, é lindo de ver sua superação a cada capítulo. A sinceridade de uma criança é sempre um divisor de águas e nesse livro eu derramei algumas lágrimas pensando nisso.

extraordinário_02

extraordinário_01

Sinopse

Auggie é e não é um menino comum de 10 anos. Ele sabe que sua aparência o afasta das outras pessoas, mas ele ainda é uma criança que gosta de brincar com seu cachorro, que implica com sua irmã mais velha e que é fã de Star Wars. Tem completa consciência da sua deficiência, mas nem por isso se sente menos triste quando alguém se assusta ao vê-lo, mesmo que ele diga estar acostumado. O medo maior é quando os pais decidem que está na hora de ele frequentar a escola, e isso significa ter que se mostrar para inúmeras crianças.

Na escola, ele faz alguns amigos. Jack Will e Summer são dois dos poucos que tem coragem de conversar e se relacionar com Auggie. Não que uma deficiência deveria afastar os outros, mas é o que acontece. As crianças tem medo do que não conhecem e algumas são até más, mas o menino vai enfrentando tudo dia após dia, desejando sair da escola assim que possível.

extraordinário_04

“Escolha ser gentil”

Em sua casa, seus pais são super-protetores, mesmo porque as condições do menino exigem cuidados extras. Já deixaram muito de lado em prol da felicidade de Auggie. A irmã, Via, o ama de todas as formas, mas sabe que na sua antiga escola ela sempre será “a irmã do deformado”. E isso a incomoda tanto pelo fato de como chamam seu irmão quanto pelo fato de ter um rótulo do qual ela não pode se livrar.

R. J. Palacio escreveu o livro sob o ponto de vista de diferentes pessoas na vida de Auggie, com o dele incluso. É um relato sincero de cada um sobre a deficiência de August: ele mesmo, tendo que lidar diariamente com isso e precisando se superar a cada dia para provar que ele é alguém além de suas condições; dos amigos que escolheram ou não se aproximar dele, e que, juntos, vêem o que August enfrenta todos os dias; da irmã, que tenta separar sua vida de casa da escola nova, porque quer ser alguém além de um rótulo. Uma mistura de emoções em um único livro no qual a maior lição é enxergar além da aparência de uma pessoa. Eu, e mais algumas pessoas que leram, não conseguimos dar forma ao rosto de Auggie com suas deficiências, e acho que a ideia da autora é essa mesma: você não se importa com o que vê por fora quando conhece a pessoa por dentro.

extraordinário_03

Durante vários momentos do livro eu mesma senti essas emoções: raiva, desespero, tristeza e alegrias. E chorei, confesso, mas era impossível não fazer isso. Não é mais uma história de superação além das suas deficiências, é uma história sobre aceitação, de si mesmo e dos outros, de ser gentil com os outros, de buscar ser sempre melhor. Um dos melhores livros que já li!

Alguém aí já leu? Me contem o que acharam!

Beijos! =)

Comente pelo Facebook
Escreva seu Comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que sua foto apareça no comentário? Clique aqui.