Vamos Falar Sobre
13 out 2016 • Por Giu Menezes

Os meses coloridos na prevenção contra o câncer

Setembro, outubro e novembro são meses coloridos, vamos dizer assim. Cada um tem uma campanha de prevenção e é representado por uma cor. Considerando que todos eles buscam uma forma de chamar a atenção das pessoas para prevenir tipos diferentes de câncer, achei que um post único cabia bem para ilustrar e falar um pouco sobre o assunto.

setembrodourado_01

O #setembrodourado é voltado para a importância do diagnóstico precoce do câncer infanto-juvenil. Claro que descobrir o quanto antes a doença é essencial em qualquer idade, mas a situação das crianças é um pouco diferente. Uma vez meus médicos me explicaram que câncer de criança é câncer de crescimento, ou seja, a maior parte do diagnóstico infantil tem a ver com essa fase mesmo. Vamos pegar como exemplo o osteossarcoma, que é o que eu conheço mais: apesar de ter tido com 19 anos, eu ainda estava em uma fase que poderia desenvolver novas células de crescimento e quem sabe, chegar aos meus sonhados 1,70m (só que não, hahaha) – coisa que não aconteceria com um adulto. Por conta dessa peculiaridade, em muitos casos o câncer infanto-juvenil avança rápido demais e, quando descobrimos, não temos muito o que fazer, daí a importância do diagnóstico precoce.

Por isso, temos sempre que prestar atenção aos sintomas que as crianças possam apresentar: uma febre que não vai embora nunca, mas não está relacionada com gripe ou doenças corriqueiras, dores, manchas pelo corpo e inchaços que nunca somem. Qualquer um desses sintomas podem ser (mas não necessariamente são) um indício de um câncer, então não custa levar a criança até um médico para fazer exames, certo? Pelo sim ou pelo não, se sair sem nenhum diagnóstico grave, pelo menos tiramos o peso da consciência!

outubrorosa_01

A campanha do #outubrorosa já é voltada para a prevenção do câncer de mama. Esse é o tipo que mais mata mulheres por ano, quando falamos em câncer, e tem grandes chances de cura, se descoberto no começo. O auto-exame é o modo mais fácil de começar a identificar se algo está errado. 5 minutinhos do seu dia, no banho, já são suficientes para dar uma checada nos seios e ver se está tudo bem. Ninguém conhece seu corpo como você mesma, e qualquer nódulo estranho vai chamar sua atenção. Além disso, todas as mulheres sabem que devem se consultar com seu ginecologista pelo menos uma vez por ano e, com isso, fazer exames de rotina que incluem ultrassom das mamas e mamografia, a partir dos 40 anos. Não dói nada e pode evitar algo muito pior.

Sabemos que o câncer de mama impacta muito nas mulheres, além da doença. Sem contar o fato da quimioterapia e da perda de cabelos, que acaba tirando o chão de muita gente, não só das meninas, muitas delas acabam tendo que fazer a remoção das mamas, pois o tumor pode estar grande ou agressivo o suficiente para ser contido pelos medicamentos. E a maioria dessas situações poderia ser evitada se fizéssemos aqueles 5 minutinhos no banho de auto-exame. Por isso, você, mulher, não se esqueça disso. E você, marido, namorado, filho, irmão, não custa dar uma lembrada nas mulheres da sua vida, não é?

novembroazul_01

Por fim, o #novembroazul fala da prevenção do câncer de próstata. Não sei se esse ainda é o tipo que mais mata homens, mas é um dos que abrange certos tabus. A tecnologia e a medicina evoluíram muito, então o câncer de próstata consegue agora ser diagnosticado por outros meios além do exame de toque, mas ainda assim esse não é indispensável em alguns casos. O que mais acontece mesmo é que a maioria dos homens ainda evita consultas ao urologista, quando isso não tem nada demais e pode salvar muitas vidas. A partir dos 40 anos também, a ida ao médico anualmente é fundamental para evitar que, em caso de diagnóstico positivo, esse seja tardio demais.

Obviamente aqui estamos comentando de três tipos específicos de câncer que as campanhas abrangem e, a prevenção contra a maioria dos tipos da doença é mais do que válida. Contra o câncer de pele, protetor solar; contra o de pulmão, evitar cigarros. A diferença é que alguns tipos de câncer são “adquiridos”. Óbvio que a pessoa pode ter uma predisposição para desenvolver, mas muito do estilo de vida conta. Já no caso do câncer infanto-juvenil, de mama e de próstata, nada está relacionado à rotina do dia-a-dia; eles geralmente aparecem por predisposição genética da pessoa mesmo – pelo menos isso foi o que sempre me explicaram.

De qualquer forma, não importa a cor, a idade ou o sexo: o que é realmente importante é que as campanhas tem ganhado cada vez mais força e as pessoas estão se conscientizando a fazer exames e check-ups cada vez mais. E, assim, conseguimos combater e vencer essa doença tão chata, que na maioria das vezes, tem muitas chances de cura.

E você, já fez seus exames esse ano?

Beijos! =)

Vamos Falar Sobre
09 jun 2016 • Por Giu Menezes

Você sabe o que é o pilates?

Conversando com algumas pessoas, vi que muita gente já ouviu de nome, ainda mais que de algum tempo para cá essa modalidade tem feito sucesso entre atrizes e celebridades, mas eu mesma, antes de começar a procurar para fazer há três anos, não fazia ideia do que era esse tal do Pilates. Pensando nisso, conversei com a Dra. Mariana, minha fisioterapeuta, e pedi para ela fazer um texto explicando mais sobre essa atividade, como surgiu, quem pode fazer… Vem entender um pouquinho mais!

“O Pilates foi criado por Joseph Hubertus Pilates. Nascido na Alemanha, ele era uma criança com problemas de saúde como asma, raquitismo e febre reumática. Era um autodidata e estudou anatomia, fisiologia e desenvolveu o método.

O Pilates é um método que visa o condicionamento físico e mental, baseando-se em seis princípios: concentração, centralização, controle, respiração, precisão e fluidez.

pilates_01

Cadillac

A atividade pode ser feita no solo, com o próprio corpo e auxílio de alguns instrumentos como bola, anel, rolo e faixa elástica; ou nos aparelhos conhecidos como cadillac, reformer, step chair e ladder barrel. Geralmente quando as aulas são em aparelhos, os grupos são menores e quando as aulas são somente solo, a quantidade de alunos pode ser maior.

O Pilates traz benefícios a quem pratica, como por exemplo fortalecimento, tonificação e alongamento muscular, coordenação motora, entre outros. Apesar de todas essas vantagens, o exercício não pode ser feito por qualquer pessoa. Crianças com menos de seis anos ainda não possuem estrutura óssea, muscular e ligamentar completamente formada, então devem evitar. Pessoas com osteoporose ou lesões graves na coluna também não devem praticar.

Assim como em qualquer outra atividade física, se o Pilates for mal executado, pode agravar as lesões de quem procura o método para fins terapêuticos ou mesmo causar novas lesões. A maior procura pelo Pilates é de pessoas que buscam melhor condicionamento físico e por pessoas que tenham problemas de saúde como dores nas costas, e seus diversos seguimentos: artroses, bursites e até mesmo má postura. Muitas vezes acontece de o paciente procurar o Pilates por recomendação médica.

pilates_02

Ladder barrel

O Pilates não é uma atividade que emagrece, mas auxilia nesse processo. É também um condicionamento físico que pode ser complementado por uma atividade aeróbica, para quem deseja emagrecer.”

E aí, o que acharam? Já pratico o Pilates há três anos e senti uma boa melhora de condicionamento físico, alongamento e postura, principalmente. Eu vivia com as costas curvadas e acho que agora melhorei muito! No começo é um pouco ruim ter que ficar lembrando e se ajeitando, mas depois fica tão natural que só melhora!

Se vocês tiverem mais dúvidas, deixem nos comentários que eu pergunto para a Dra. Mariana e respondo aqui para vocês! Quem sabe a gente faz um post de perguntas e respostas?!

Beijos! =)